O Anel do Nibelungo

O tema do Anel do Nibelungo gira em torno dos seguintes aspectos:

– O mundo: criação e destruição.

– As forças da natureza: terra, água, fogo e ar.

– A natureza humana: consciente e inconsciente.

– A tomada de consciência do homem, quando o homem separa-se da natureza inconsciente.

– A Morte: no sentido de transformação.

– A destruição do mundo pelo fogo.

– A purificação do mundo pela água.

O tema do Anel é o mundo projetado através do mito e da música.

O Anel nos dá uma visão do mundo e de nós mesmos. Tem um sentido metafísico que expressa a essência do mundo em todos os seus momentos.

Wagner fala da criação, da destruição.

Assim, o Anel expressa as grandes questões do homem, a criação do universo e a antecipação de sua destruição, sobre a possibilidade de falha da natureza humana, e o que ocorre quando o homem separa-se da natureza inconsciente e começa sua vida consciente.

Tornar-se consciente é associado à culpa, quando o homem quebra o pacto com a Mãe Natureza, o pacto de permanecer meramente intuitivo como os animais, sem pensar, pois ao pensar o homem pode optar pelo bem e pelo o mal.

O ciclo que começa com o início do mundo, termina com a destruição do mundo. Começa com a renúncia do amor e termina com a redenção pelo amor.

O Anel é um mito sobre a natureza. É uma poderosa declaração sobre a ganância do homem, a insana exploração da natureza, e sobre o perigo de destruição do mundo.

É sobre as forças cósmicas dos quatro elementos, terra, água, fogo e ar, representadas por deuses, as inumeráveis mudanças de humor, suas tempestades e calmarias, sobre todo o processo de evolução, sua transformação em todas as coisas e eventual resolução de todas as coisas voltando para si mesma.

Toda a natureza pura está no ciclo do anel e a nossa natureza humana também, nossa consciência e nossa inconsciência.

A natureza é utilizada para falar de nós. A alma humana é a principal paisagem na qual os quatro dramas estão ordenados.

O mito fala muito mais da psique humana do que do cosmos.

O Anel é atemporal. Ele tem lugar fora do tempo, na imaginação humana, na memória e na paisagem da alma.

Finalmente, Wagner nos diz que devemos saber morrer, porque a morte nos mitos é sempre símbolo de transformação.

O GUIA PRÁTICO DO OUVINTE O ANEL DO NIBELUNGO contém:
– uma análise literária e musical das quatro óperas do ANEL com  comentários.
– trechos da partitura dos temas (Leitmotiven) das quatro óperas, enumerados e seguidos de comentários.

Na contracapa do O Guia do Ouvinte O ANEL DO NIBELUNGO, tem um CD-ROM multimídia que pode ser visualizado e executado em computadores. Em aparelhos de CD, DVD e Blue-Ray poderão ser ouvidos os Temas (áudio).

O CD-ROM contém:
– a gravação de 89 temas (Leitmotiven) das quatro óperas;
– a tradução, alemão-português das quatro óperas;
– os números referentes aos temas (Leitmotiven) marcados no texto em alemão.

OBSERVAÇÃO IMPORTANTE: SITE

Na página CD-ROM do ANEL deste SITE, pressione o rótulo do CR-ROM do ANEL  e você poderá ver a tradução alemão-português das quatro óperas, com os temas marcados com seus respectivos números no texto em alemão.

Em breve, você poderá ouvir os temas  marcados com números no texto em alemão  neste SITE, e também em dispositivos móveis como Tablets, iOS ou Android e telefones celulares.